"A grandiosa Revolução Humana de uma única pessoa irá um dia impulsionar a mudança total do destino de um país e além disso, será capaz de transformar o destino de toda a humanidade."

ѵıѵα! ! ! ! α sgı 80 αησs ѵıѵα ! ! ! α вsgı 50 αησs ∂є яєαłızαçõєs,αѵαηçσ є sυcєssσ
ѵıѵα!!! sєηsєy

sgi

Loading...

Postagens populares

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Uma vida de grandiosa missão

Uma vida de grandiosa missão

BRASIL SEIKYO, EDIÇÃO Nº 2048, PÁG. A3, 21 DE AGOSTO DE 2010.

Discurso proferido pelo presidente da SGI, Daisaku Ikeda, por ocasião da entrega do título de doutor honorário da Universidade Laval, do Quebec, no Canadá, realizada no Auditório da Universidade Soka em Hatioji, Tóquio, no dia 4 de maio. Uma delegação da universidade, liderada pelo reitor Denis Brière, foi ao Japão para conceder a homenagem. Dentre os distintos convidados presentes estavam o Dr. Chang Jen-Hu, diretor da Comissão de Conselheiros da Universidade de Cultura Chinesa de Taiwan; o Prof. Ken Brown, da Queen’s University de Belfast, na Irlanda do Norte, e o Dr. Clark Chilson, professor assistente de Estudos de Religião da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos.
LAÇOS DE AMIZADE. O presidente Ikeda cumprimenta o Dr. Chang Jen-Hu, diretor da Comissão de Conselheiros da Universidade de Cultura Chinesa de Taiwan, e o presidente da universidade, Wu Wann-Yih, presentes à cerimônia
homenagem. O presidente Ikeda profere o discurso de aceitação do título de Doutor Honorário da Universidade Laval, do Quebec, no Canadá, no Auditório da Universidade Soka, em Tóquio
Meus cumprimentos a todos os alunos Soka! Já faz tempo, não é mesmo? Obrigado por terem vindo de todo o país e do mundo inteiro para se juntarem a nós. Estou muito feliz em vê-los tão bem!
A felicidade é o propósito da vida. Aconteça o que acontecer, não sejam derrotados. Por favor, vençam no final e sejam felizes. É isso o que desejo para todos vocês.

A dívida para com nossas mães


No Canadá, país do qual gosto muito, há uma mãe admirável, ainda com boa saúde apesar de já ter quase 99 anos de idade. Essa nobre mãe disse certa vez ao filho, em quem tinha grande fé, que o que ele fizesse na vida “deveria se basear em suas próprias convicções, e não fazer por ter sido obrigado”.1 Atendendo às suas palavras, esse filho está agora contribuindo de forma positiva para a sociedade como um dedicado educador. Ele não é nenhum outro senão o reitor Denis Brière, da Universidade Laval, que está aqui conosco hoje.
O budismo ensina que a dívida que temos para com nossas mães é tão vasta quanto a terra e tão profunda quanto o oceano. Por favor, cuidem bem de seus pais. Não importando o quanto ela seja pobre ou iletrada, mãe é mãe. Para aqueles cuja mãe já faleceu, tenho certeza de que ela os está observando carinhosamente em algum lugar.
Tornem-se o tipo de pessoa que proclama com todo orgulho para ela: “Eu venci! Eu me tornei feliz na vida!”

O compromisso com a paz


Onde as pessoas reconhecem e demonstram gratidão pela profunda dívida que têm para com suas mães, serão nutridos com genuíno amor e compromisso com a paz. A felicidade e a vitória nascem da estima que temos por nossa mãe. Além disso, demonstrar a gratidão que sentimos por nossa mãe e tentar alegrá-la fará surgir uma cultura verdadeiramente rica. E também nos dará alegria e autoconfiança.
Também estão conosco hoje os estudantes dos ensinos médio e fundamental. Todos vocês me prometem ser bons filhos para seus pais? [Os estudantes responderam afirmativamente.] Como a voz de vocês é vigorosa! Isso me deixa muito feliz.
São as pequenas coisas que importam, tais como falar gentilmente com seus pais e também responder com delicadeza. Deixem seus pais tranquilos e não lhes causem aborrecimentos nem mintam para eles — é assim que podem ser bons filhos. Mesmo que sejam bem-sucedidas na sociedade, as pessoas que não fazem isso não são realmente admiráveis. São simplesmente hipócritas.
Eu cuidei bem de meus pais. Durante a Segunda Guerra Mundial, meus quatro irmãos mais velhos foram um a um convocados pelo exército e, apesar de eu sofrer de tuberculose, fiz o melhor que pude para ajudar nossa família no lugar deles. Meu irmão mais velho morreu em Burma (atual Mianmar). Nunca me esquecerei do sofrimento de minha mãe ao ficar sabendo do falecimento dele. Fiquei profundamente angustiado ao ver o sofrimento dela. É por isso que me oponho totalmente à guerra. É por isso que tenho lutado tão firmemente contra o autoritarismo.
Espero que todos realmente adquiram grande capacidade, que façam boas amizades e criem um mundo sem guerra em que todos possam viver em paz e felicidade. Tenham uma vida boa. É isso o que significa Soka, ou criação de valor. Conto com vocês!

Nunca desistam


Estou tendo agora o privilégio de receber esta suprema homenagem de uma das mais veneráveis instituições de ensino superior do Canadá, a Universidade Laval, no Quebec. É realmente motivo de ilimitada alegria para mim. Muito, muito obrigado. Gravando em meu coração o espírito da Universidade Laval com seus solenes 350 anos de história, aceito humildemente essa homenagem com meus queridos alunos Soka. Por favor, junto comigo, vamos dar uma retumbante salva de palmas aos nossos distintos convidados dessa instituição, expressando nossa máxima gratidão.
Também gostaria de transmitir meus mais sinceros agradecimentos a todos os outros estimados convidados presentes no dia de hoje.
No ano de 1668, o fundador e precursor da Universidade Laval, François de Laval (1623–1708), incentivou os jovens que estavam se preparando corajosamente para iniciar empreendimentos desafiadores: “Aqueles que demonstram coragem no início mas que não têm paciência para continuar correm o risco de acabar perdendo o ânimo e desistindo”.2
A todos vocês, nossos alunos Soka, que estão valorosamente hasteando bem alto o estandarte de sua escola em seus respectivos e importantes locais de trabalho e na comunidade onde moram, peço que vençam com coragem e paciên­cia e que nunca desistam.

A essência da educação


Dando continuidade ao supremo espírito de seu fundador, a Universidade Laval teve um crescimento extraordinário no século 19. Isso ocorreu especificamente por causa dos excepcionais esforços de três gerações de grandes educadores: Jérôme Demers (1774–1853), Jean (John) Holmes (1799–1852) e o primeiro reitor, Louis–Jacques Casault (1808–1862), sendo que todos eles incorporaram o nobre espírito canadense.
Nenhum empreendimento grandioso e duradouro, tal como a edificação de uma universidade, se realiza no decorrer de uma única geração, mas, sim, após os esforços transmitidos de uma geração para outra. Essa é a fórmula pela qual importantes empreendimentos são alcançados. E, no final das contas, a mais vigorosa energia vital são os esforços unidos de pessoas que buscam transmitir a obra de um líder visionário.
O Dr. Holmes, um indivíduo tão dedicado, declarou: “A educação é indispensável; ela O compromisso com a paz
Onde as pessoas reconhecem e demonstram gratidão pela profunda dívida que têm para com suas mães, serão nutridos com genuíno amor e compromisso com a paz. A felicidade e a vitória nascem da estima que temos por nossa mãe. Além disso, demonstrar a gratidão que sentimos por nossa mãe e tentar alegrá-la fará surgir uma cultura verdadeiramente rica. E também nos dará alegria e autoconfiança.
Também estão conosco hoje os estudantes dos ensinos médio e fundamental. Todos vocês me prometem ser bons filhos para seus pais? [Os estudantes responderam afirmativamente.] Como a voz de vocês é vigorosa! Isso me deixa muito feliz.
São as pequenas coisas que importam, tais como falar gentilmente com seus pais e também responder com delicadeza. Deixem seus pais tranquilos e não lhes causem aborrecimentos nem mintam para eles — é assim que podem ser bons filhos. Mesmo que sejam bem-sucedidas na sociedade, as pessoas que não fazem isso não são realmente admiráveis. São simplesmente hipócritas.
Eu cuidei bem de meus pais. Durante a Segunda Guerra Mundial, meus quatro irmãos mais velhos foram um a um convocados pelo exército e, apesar de eu sofrer de tuberculose, fiz o melhor que pude para ajudar nossa família no lugar deles. Meu irmão mais velho morreu em Burma (atual Mianmar). Nunca me esquecerei do sofrimento de minha mãe ao ficar sabendo do falecimento dele. Fiquei profundamente angustiado ao ver o sofrimento dela. É por isso que me oponho totalmente à guerra. É por isso que tenho lutado tão firmemente contra o autoritarismo.
Espero que todos realmente adquiram grande capacidade, que façam boas amizades e criem um mundo sem guerra em que todos possam viver em paz e felicidade. Tenham uma vida boa. É isso o que significa Soka, ou criação de valor. Conto com vocês!

Nunca desistam


Estou tendo agora o privilégio de receber esta suprema homenagem de uma das mais veneráveis instituições de ensino superior do Canadá, a Universidade Laval, no Quebec. É realmente motivo de ilimitada alegria para mim. Muito, muito obrigado. Gravando em meu coração o espírito da Universidade Laval com seus solenes 350 anos de história, aceito humildemente essa homenagem com meus queridos alunos Soka. Por favor, junto comigo, vamos dar uma retumbante salva de palmas aos nossos distintos convidados dessa instituição, expressando nossa máxima gratidão.
Também gostaria de transmitir meus mais sinceros agradecimentos a todos os outros estimados convidados presentes no dia de hoje.
No ano de 1668, o fundador e precursor da Universidade Laval, François de Laval (1623–1708), incentivou os jovens que estavam se preparando corajosamente para iniciar empreendimentos desafiadores: “Aqueles que demonstram coragem no início mas que não têm paciência para continuar correm o risco de acabar perdendo o ânimo e desistindo”.2
A todos vocês, nossos alunos Soka, que estão valorosamente hasteando bem alto o estandarte de sua escola em seus respectivos e importantes locais de trabalho e na comunidade onde moram, peço que vençam com coragem e paciên­cia e que nunca desistam.

A essência da educação


Dando continuidade ao supremo espírito de seu fundador, a Universidade Laval teve um crescimento extraordinário no século 19. Isso ocorreu especificamente por causa dos excepcionais esforços de três gerações de grandes educadores: Jérôme Demers (1774–1853), Jean (John) Holmes (1799–1852) e o primeiro reitor, Louis–Jacques Casault (1808–1862), sendo que todos eles incorporaram o nobre espírito canadense.
Nenhum empreendimento grandioso e duradouro, tal como a edificação de uma universidade, se realiza no decorrer de uma única geração, mas, sim, após os esforços transmitidos de uma geração para outra. Essa é a fórmula pela qual importantes empreendimentos são alcançados. E, no final das contas, a mais vigorosa energia vital são os esforços unidos de pessoas que buscam transmitir a obra de um líder visionário.
O Dr. Holmes, um indivíduo tão dedicado, declarou: “A educação é indispensável; ela é o motor, a força vital, o coração sem o qual tudo se degenera, se arruína e fracassa”.3 É realmente verdade. A educação é o que nos torna plenamente humanos.
A Universidade Laval brilha como o sol do intelecto, a radiante luz de seu supremo espírito da educação iluminando o mundo. Vamos todos expressar nosso mais profundo respeito e admiração por essa honrada universidade canadense. [Aplausos.]
Este ano marca o 80o aniversário da educação Soka. No próximo ano, a Universidade Soka celebrará seu 40o aniversário. A educação Soka remonta a Tsunessaburo Makiguti e Jossei Toda, primeiro e segundo presidentes da Soka Gakkai, que foram contra o militarismo japonês. Transmitindo o legado deles, eu a tornei uma rede de escolas que está agora criando muitas pessoas capazes.
Estender uma rede educacional pelo mundo inteiro e fomentar uma firme correnteza de indivíduos capazes, inteligentes e íntegros, são esforços que realmente têm um importante papel na criação da paz. Essa é, de fato, a essência da educação.
É exatamente conforme diz o hino da Universidade Laval: “Sorriam e se socializem... / Todos estão se preparando / para um papel ilustre / no vasto coro do mundo”.4

O caminho correto na vida


Fiz minha primeira visita à bela terra do Canadá em 1960. Hoje também estão conosco alguns amigos canadenses. Fico feliz em vê-los. Obrigado por participarem conosco.
Na época de minha primeira viagem ao Canadá, 50 anos atrás, a Revolução Tranquila, um movimento não violento em prol da mudança social, foi iniciada na Província de Quebec. A Universidade Laval teve um papel admirável e central na histórica vitória conquistada por esse movimento. Esse espírito de contribuir para a sociedade e tornar o mundo um lugar melhor continua vigorosamente vívido na Laval até hoje.
Fernand Dumont (1927–1997), filósofo e sociólogo que lecionou na Universidade Laval, declarou: “Diferentemente dos animais, os seres humanos
não se contentam em viver no ambiente conforme ele está, mas constroem e criam [uma sociedade ideal]”.5 Isso está totalmente correto. Ele também observou: “O caminho que os seres humanos devem seguir é o [...] de tentar criar o mundo com outras pessoas”.6
O correto caminho na vida é realizar nossa revolução humana e empreender ações com outros em prol do bem-estar das pessoas e da sociedade. Esses são os objetivos de nosso movimento Soka.

Falem pelo que é certo


Qual é o meio importante para transformar as pessoas e a sociedade? É o diálogo — não a violência, a guerra, tampouco o egoísmo e indivíduos interesseiros —, mas o diálogo.
Dumont fez esta afirmação: “A linguagem é de extrema importância. Não se consegue conquistar nada por meio do silêncio; devemos bradar por elas. As pessoas são seres de expressão. [...] Nós falamos e, por meio da fala, nos completamos”.7
Precisamos falar — falar pela melhoria social, pela paz, pelo bem-estar dos outros, de nós mesmos e do mundo. Não estou falando de mera tagarelice sem nenhum propósito, mas de diálogos significativos que sejam racionais e lógicos e que conquistem o respeito das pessoas por articularem uma visão correta. As pessoas que proclamam a verdade destemidamente e dizem o que precisa ser dito são vitoriosas. Devido a isso, não importando que obstáculos enfrentemos, devemos falar pelo que é correto.
Nossa humanística rede Soka propagou-se pelo mundo inteiro por meio do diálogo. Em nossa batalha pelo bem, não devemos ficar em silêncio. Vamos conversar com as pessoas! Vamos nos desenvolver ainda mais e conquistar a vitória na vida!

Mantenham-se destemidos e otimistas


A maioria de vocês, alunos Soka reunidos aqui hoje, estão agora no vigor dos anos. Vocês com certeza pareciam ainda mais jovens quando se formaram! [Risos.]
Quando eu estava com mais ou menos a idade de vocês, lutei e trabalhei incessantemente, com todas as minhas forças. Tinha por volta de 40 anos de idade quando me engajei no diálogo com Arnold J. Toynbee (1889–1975), um dos maiores historiadores do século 20.
As pessoas com senso de missão e uma clara consciência de seus propósitos, são fortes. Isso é totalmente diferente de ter a atitude indolente de achar que as coisas de alguma forma darão certo ou do desejo de ter uma vida tranquila e sossegada. Ter uma missão grandiosa significa enfrentar grandes desafios e sofrimentos, mas isso também significa que vocês podem se desenvolver muito mais. Por favor, avancem com essa convicção.
Publiquei um diálogo com um de nossos honrados convidados de hoje, o diretor da Comissão de Conselheiros da Universidade de Cultura Chinesa de Taiwan, Chang Jen-Hu.8 Nele, conversamos sobre um ponto ensinado pelo pai do Dr. Chang — que as épocas de maiores dificuldades nos dão as oportunidades de estabelecer os alicerces para grandes conquistas. Portanto, disse o pai dele, não devemos lamentar pela situação desfavorável que estamos passando, mas, sim, nos manter otimistas e destemidos, confiantes de que nossos revezes serão transformados em sucesso.
As épocas mais difíceis com frequência levam ao sucesso; elas representam as oportunidades para abrir o portal para a vitória. Consequentemente, não há razão para a autopiedade.
Ofereço esta filosofia de vida positiva e encorajadora a todos vocês. Eu também tenho vivido dessa forma.

Continuem a estudar


O que é essencial para vencer nesta época tumultuada? Conforme observou tão sabiamente o reitor Brière: “A educação contínua é a chave para ser capaz de responder ao ambiente em mudança”.9 Correto. O Sr. Makiguti e o Sr. Toda também disseram o mesmo. O estudo é a chave para a verdade, para a vitória e para vencer na sociedade. Continuem a estudar. Desafiem a si próprios e vençam!
Ao adquirirem capacidade e realizarem algo por si próprios, vocês garantem não apenas a própria vitória como também a de seus pais.
Para encerrar, ofereço minhas orações pela prosperidade do Canadá e pela boa saúde, felicidade e grandioso sucesso de todos os presentes.
Muito, muito obrigado. Cuidem-se bem!